2024

Travel Smart Ranking

Descubra como 328 empresas em todo o mundo estão cumprindo seus compromissos com reduzir e reportar emissões de viagens aéreas corporativas.

Esta classificação é actualizada ao vivo e reflecte os novos desenvolvimentos apresentados pelas empresas entre as edições anuais da classificação.

Leia a metodologia completa aqui e resumo executivo aqui

Categoria – Nova classificação
Empresa
País
Setor
Objetivo
Ano do
Objetivo
Alvo
Especificidade
Especificidade do reporte
Pontuação
Total
A
Swiss Re
Suíça
Finança
-50%
2023
AT alvo
Relatórios AT
13.5
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 2
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: sim
Emissões das viagens aéreas de 2019: 73.108 tCO2e (sem CO2 incl.) – Somente CO2: 38.478 tCO2
sim
A
Zurich Insurance Group
Suíça
Finança
-70%
2023
AT alvo
Relatórios AT
13.5
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 2
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: sim
Emissões das viagens aéreas de 2019: 39.435 tCO2e (sem CO2 incl.) – Somente CO2: 20.755 tCO2
sim
A
Lloyds Banking Group
Reino Unido
Serviços
-50%
2023
BT alvo
Relatórios AT
13
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 2
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: sim
Emissões das viagens aéreas de 2019: 20.174 tCO2e (sem CO2 incl.) – Somente CO2: 11.867 tCO2
sim
A
Arcadis NV
Holanda
Consultoria
-50%
2025
AT alvo
Relatórios AT
12.5
Tipo de objetivo: Intensidade
Meses desde o anúncio do objectivo**: 2
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: sim
Emissões das viagens aéreas de 2019: 28.220 tCO2e (sem CO2 incl.) – Somente CO2: 14.853 tCO2
sim
A
Fidelity International
Reino Unido
Finança
-50%
2024
AT alvo
Relatórios AT
12.5
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 2
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: não
Comunicação de efeitos não CO2: não
Emissões das viagens aéreas de 2019: 10.862 tCO2
sim
A
ABN Amro
Holanda
Finança
-50%
2025
AT alvo
Relatórios AT/BT
12
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 4
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: não
Emissões das viagens aéreas de 2019: 10.400 tCO2
não
A
Abrdn
Reino Unido
Finança
-72%
2025
BT alvo
Relatórios AT/BT
12
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 3
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: não
Emissões das viagens aéreas de 2019: 9.282 tCO2
sim
A
Novo Nordisk
Dinamarca
Farmacêutica e Biotecnologia
-50%
2025
AT alvo
Relatórios AT/BT
12
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 2
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: não
Emissões das viagens aéreas de 2019: 63.050 tCO2
não
A
Ericsson
Suécia
Telecomunicações
-50%
2023
BT alvo
Relatórios de BT
11.5
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 2
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: não
Emissões das viagens aéreas de 2019: 82.599 tCO2
sim
A
AstraZeneca
Reino Unido
Farmacêutica e Biotecnologia
-23%
2025
BT alvo
Relatórios AT/BT
11
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 3
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: sim
Emissões das viagens aéreas de 2019: 210.568 tCO2e (sem CO2 incl.) – Somente CO2: 110.825 tCO2
sim
A
Crédit Agricole
França
Finança
-30%
2025
BT alvo
Relatórios AT/BT
11
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 2
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: não
Emissões das viagens aéreas de 2019: 43.859 tCO2
sim
A
HSBC
Reino Unido
Finança
-50%
2030
BT alvo
Relatórios de BT
11
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 3
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: sim
Emissões das viagens aéreas de 2019: 197.078 tCO2e (sem CO2 incl.) – Somente CO2: 103.725 tCO2
sim
A
Mapfre
Espanha
Finança
-8%
2024
AT alvo
Relatórios de BT
11
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 2
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: sim
Emissões das viagens aéreas de 2019: 11.116 tCO2e (sem CO2 incl.) – Somente CO2: 5.851 tCO2
sim
A
Oracle
Estados Unidos da América
Tecnologia
-25%
2025
AT alvo
Relatórios AT/BT
11
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 3
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: não
Emissões das viagens aéreas de 2019: 173.807 tCO2
sim
A
Pfizer Inc
Estados Unidos da América
Farmacêutica e Biotecnologia
-25%
2025
BT alvo
Relatórios de BT
11
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 3
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: sim
Emissões das viagens aéreas de 2019: 276.712 tCO2e (sem CO2 incl.) – Somente CO2: 145.638 tCO2
sim
A
PricewaterhouseCoopers (PwC)
Reino Unido
Consultoria
-50%
2030
Alvo BT
Relatórios AT
11
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 2
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: sim
Emissões das viagens aéreas de 2019: 677.165 tCO2e (sem CO2 incl.) – Somente CO2: 356.403 tCO2
sim
B
Adobe
Estados Unidos da América
Tecnologia
-30%
2025
BT alvo
Relatórios de BT
10.5
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 3
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: não
Emissões das viagens aéreas de 2019: 68.473 tCO2
sim
B
Antea Nederland B.V.
Holanda
Consultoria
-50%
2030
BT alvo
Relatórios AT
10.5
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 2
Anos de relatórios: 3
Relatórios no CDP: não
Comunicação de efeitos não CO2: sim
Emissões das viagens aéreas de 2019: 182 tCO2e (sem CO2 incl.) – Somente CO2: 107 tCO2
não
B
Atlassian Corporation Plc
Estados Unidos da América
Tecnologia
-25%
2025
BT alvo
Relatórios de BT
10.5
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 3
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: não
Comunicação de efeitos não CO2: sim
Emissões das viagens aéreas de 2019: 19.380 tCO2e (sem CO2 incl.) – Somente CO2: 10.200 tCO2
sim
B
M&G plc
Reino Unido
Finança
-46%
2030
BT alvo
Relatórios AT
10.5
Tipo de objetivo: Absoluto
Meses desde o anúncio do objectivo**: 1
Anos de relatórios: 4
Relatórios no CDP: sim
Comunicação de efeitos não CO2: sim
Emissões das viagens aéreas de 2019: 8.946 tCO2e (sem CO2 incl.) – Somente CO2: 4.708 tCO2
sim

AT = Do inglês "Air Travel". Viagens Aéreas.    BT = do inglês "Business Travel". Viagens de Negócios.  AT/BT= relatórios mistos****

*Emissões reais, se reportadas, caso contrário, estimadas a partir das emissões da BT. As emissões em tCO2e incluindo efeitos não-CO2 são divulgadas se forem reportadas pela empresa. **A partir de janeiro de 2024. ***Entre 2019 e 2022, sendo assim um máximo de 4. ****A empresa reporta BT para alguns anos e AT para outros.

Baixe a classificação

Os dados relativos a compromissos e relatórios foram diligentemente recolhidos por Transport & Environment. As empresas são convidadas a submeter novos dados para revisão e a melhorar o seu desempenho, contactando .

Há muitos aspectos para a sustentabilidade do modelo de negócios e práticas de uma empresa. Este ranking abrange voos corporativos, que são fundamentais para a redução de emissões e para o futuro da aviação sustentável. Aspectos mais amplos do modelo de negócios de uma empresa também devem ser abordados para que ela seja considerada líder em sustentabilidade. 

Perguntas e respostas

Na primeira edição do ranking publicado em 2022, foram selecionadas 229 empresas. Estes foram escolhidos a partir da lista dos 100 melhores panfletos corporativos de 2021, do banco de dados Science-Based Targets (SBTi) e de uma seleção de empresas europeias com base em compromissos ou relatórios de viagens de negócios. 

Em 2022, removemos um número limitado de empresas pequenas ou que voam a baixa altitude e adicionamos uma série de grandes empresas suscetíveis de voar muito a negócios, com base no número de funcionários, na capitalização de mercado e nas elevadas emissões de viagens de negócios no conjunto de dados do CDP. Em 2023, removemos um número extra pequeno de empresas devido a fusões ou por fazerem parte de outro grupo empresarial, e adicionamos várias novas empresas com elevadas emissões de viagens de negócios ao conjunto de dados do CDP. O ranking agora inclui 328 empresas.

A classificação classifica as 328 empresas de acordo com onze indicadores, relativos às emissões das viagens aéreas, metas de redução e relatórios. Cada indicador foi dividido em diversos níveis de sucesso, o que deu à empresa uma quantidade específica de pontos. 

Por exemplo, para o primeiro indicador relativo ao compromisso (ou seja, uma empresa tem um compromisso de redução e menciona especificamente viagens aéreas de negócios), uma empresa recebeu 0 pontos por nenhuma meta, 0,5 pontos por uma meta abrangente de redução de emissões, 1 ponto por uma meta de redução de emissões de viagens de negócios, e 1,5 pontos por uma meta de redução de emissões de viagens aéreas. 

Para uma visão detalhada dos onze indicadores e quantos pontos foram atribuídos para cada nível de sucesso, consulte a Tabela 2 do briefing.

Dividimos a faixa de pontuação total, que vai de -1 a 14,5 pontos, em quatro partes iguais correspondentes às categorias A, B, C ou D. As empresas são categorizadas com base na pontuação total. 

Uma classificação A corresponde a uma pontuação de 10,5 pontos ou superior. Uma empresa com a classificação B tem uma pontuação total que varia entre 6,5 e 10. A classificação C é atribuída a todas as empresas com uma pontuação entre 3 e 6. E a classificação mais baixa, D, a todas as empresas com uma pontuação igual ou inferior a 2,5 pontos.

Damos especial atenção às empresas com maiores emissões que não têm metas para reduzir as emissões das suas viagens de negócios. Estas incluem, por ordem, Volkswagen, Accenture, KPMG International, Johnson & Johnson, SAP, Siemens, IBM, Microsoft, Alphabet e Thyssenkrupp.

Os pontos são deduzidos por não divulgar as emissões e por ser um grande emissor (ou seja, ter emissões de viagens aéreas em 2019 acima de 280.000 tCO2). A pontuação mínima (-1) representa uma empresa que não tem meta de redução de emissões e que não reporta ou é um grande emissor.

Todas as empresas foram contactadas antes da publicação do ranking. Qualquer empresa que deseje apresentar dados adicionais é livre de o fazer. Analisaremos então os dados e actualizaremos a classificação, se relevante. 

A edição deste ano do ranking foi atualizada para incluir mais algumas empresas (ver pergunta 1). Também atualizamos a pontuação de um indicador e adicionamos outro. Para a especificidade do relatório, se uma empresa reportasse emissões de viagens aéreas em alguns anos e apenas emissões de viagens de negócios em outros anos, 1,5 pontos seriam concedidos para relatórios mistos de AT/BT, em vez dos 2 pontos anteriores.  

Foi adicionado um novo indicador para redução de emissões, com 0,5 pontos adicionais atribuídos às empresas que mantiveram as suas emissões de viagens em 2022 abaixo dos níveis de 50% de 2019, cumprindo o objetivo da campanha. Esta meta foi estabelecida com base na análise rigorosa do Transport & Environment Roteiro para uma aviação com impacto neutro no clima mostrando que é necessária uma redução 50% nas viagens de negócios em geral durante esta década, a fim de manter a aviação dentro de uma trajetória compatível com 1,5°C. Briefing da T&E Como a Europa pode reduzir a procura de petróleo em um terço até 2030 destaca também o contributo necessário que as reduções a curto prazo nas viagens de negócios podem dar à segurança energética. Dentro de uma redução global 50% nas viagens de negócios, é justo que as empresas com níveis mais elevados de voos – e meios significativos – tenham uma maior quota de responsabilidade para reduzir significativa e rapidamente as suas emissões. Algumas empresas líderes já definiram metas compatíveis com o objetivo da campanha, e 115 empresas no Rastreador de Emissões Travel Smart mantiveram reduções de 50% ou maiores com base em dados de 2022, demonstrando viabilidade.

Além disso, as 28 empresas líderes reveladas na nossa pesquisa [1], como tendo estabelecido políticas para transferir os negócios de transporte aéreo para o transporte ferroviário, são destacados com um emblema, identificando-os como pioneiros ou concorrentes no setor ferroviário. 

[1] https://travelsmartcampaign.org/wp-content/uploads/Rail-first-for-business_2023-11-2.pdf

A nota atribuída às empresas pode ter mudado em relação a 2023. Nesse caso, existe uma seta para indicar se a empresa subiu ou desceu de categoria. 

Em 2022, as emissões das viagens aéreas das empresas permaneceram 48% abaixo dos níveis de 2019. Em certa medida, isto ainda se deveu às restrições de viagens decorrentes da pandemia da COVID-19, mas notamos que as emissões das empresas não recuperaram da mesma forma que as emissões da aviação comercial. Uma meta significativa de viagens corporativas deve tomar 2019 (ou um ano anterior) como base. Publicamos dados de emissões de 2019, pois são mais representativos das viagens aéreas das empresas quando estas têm liberdade para voar. Indicamos então se as empresas mantiveram as suas emissões de 2022 50% ou mais abaixo dos níveis de 2019, cumprindo o objetivo da campanha. A visão geral mais recente das reduções de emissões em viagens das empresas pode ser consultada na página do Travel Smart Emissions Tracker. 

Às empresas pode ser atribuído um "Objectivo mais amplo", mesmo que incluam viagens de negócios num objectivo que tenham estabelecido. Isto porque as metas que incluem viagens de negócios juntamente com outras fontes de emissões podem ser alcançadas sem uma redução significativa nas viagens de negócios. Por exemplo, se for estabelecido um objectivo nas deslocações pendulares dos funcionários e nas viagens de negócios, é bem possível que a empresa atinja o seu objectivo reduzindo apenas as emissões das deslocações pendulares dos funcionários. Para que as emissões das viagens de negócios sejam visadas de forma significativa, devem representar uma parte substancial do âmbito sobre o qual um objectivo é fixado. Consideramos que um objectivo é específico para as viagens de negócios se as emissões destas viagens representarem mais de 75% das emissões sobre as quais um objectivo é fixado, e/ou se a empresa detalhar clara e explicitamente o seu plano para reduzir as emissões das viagens de negócios como parte do seu objectivo mais amplo. 

Acima do CO2, os motores das aeronaves emitem outros gases – óxidos nitrosos, dióxido de enxofre e água – e material particulado (fuligem). Estes são comumente chamados de não-CO2 emissões, e estima-se que sejam responsáveis por dois terços do aquecimento climático total causado por voos. No entanto, apenas muito poucas empresas refletem o impacto total dos voos de negócios contabilizando os voos não-CO.2 efeitos. 

As empresas devem ter em conta todos os impactos climáticos dos voos de negócios e reduzi-los. Descobrimos que 44 empresas de 328, contra 40 anteriormente, estão liderando o caminho ao reportar dados não-CO2 emissões associadas a voos corporativos. 

Os sectores financeiro, de consultoria e farmacêutico têm a melhor distribuição de pontuações com várias empresas classificadas A e B. O sector mais representado, o da produção, tem quase todo pontuações C e D, à semelhança do retalho e da construção. O sector tecnológico tem algumas classificações B, mas sem classificações de topo, A.

As empresas dos três países mais representados, os EUA, o Reino Unido e a França, bem como os Países Baixos, têm uma classificação semelhante, embora o Reino Unido tenha uma percentagem mais elevada de empresas A. Isto pode ser explicado pelo facto de o Reino Unido ter um terço das empresas do sector financeiro com bom desempenho. O Reino Unido e França ambos têm quadros jurídicos que exigem que as grandes empresas apresentem relatórios anuais sobre as suas emissões de gases com efeito de estufa. Muitas empresas dos EUA reportam anualmente emissões até certo ponto e, embora isto ainda não seja uma obrigação legal nacional, a Califórnia adoptou agora legislação que exige que as grandes empresas que fazem negócios no estado reportem anualmente as suas emissões.  Nos Países Baixos, a partir de Julho de 2024, as empresas com mais de 100 empregados terão de reportar ao governo as suas emissões de viagens e o progresso no sentido da redução obrigatória 50% nas emissões de mobilidade doméstica até 2030, a partir dos níveis de 2016. A Alemanha, por outro lado, não possui nenhuma empresa A, apenas algumas empresas B. Sua alta participação (45%) de empresas de manufatura e energia mal classificadas explica parcialmente isso. Uma política nacional seria bem-vinda para corrigir esta falta de transparência e de compromisso para reduzir as emissões das viagens de negócios.

Mais informações sobre a campanha:

Denise Auclair
Gerente de Campanhas de Viagens Corporativas
Transport & Environment
info@travelsmartcampaign.org.

Para consultas de mídia:

Diane Vitry
Oficial de comunicações
Transport & Environment
diane.vitry@transportenvironment.org